Quinta-feira, 5 de Agosto de 2004

Melancolia

Minha querida,

Tem sido estranha esta nossa relação.
Como podemos ser tão diferentes, sendo tão próximas no parentesco?
Como entender o teu desapego sem sentir mágoa?
E no entanto...tu estás próxima, mesmo distante.
Ou será ao contrário?

Já te disse como fiquei feliz quando nasceste. Na turbulência dos meus 15 anos o teu aparecimento tranquilizou-me, fez-me acreditar mais no mundo, nas pessoas, em ti, que acabavas de chegar a esta família trazendo, no teu olhar o espanto que tanto enternece os mais velhos...
Tentei chegar perto de ti, tu crescias e eu brinquei contigo. Embalei as tuas bonecas, partilhámos brincadeiras, jogámos jogos inventados por ambas. E comecei a contar-te estórias. Dei-te os meus livros de criança procurando vislumbrar, em ti, algum do fascínio que em mim brilhara, outrora. E vibrei quando ele surgiu. Falávamos de personagens como se falássemos de pessoas...

Durante a separação geográfica eu sorria quando te enviava pelos correios livros de banda desenhada que sabia apreciares. Escrevia-te. Esperava o Natal enfeitando o coração...

Cresceste, claro.
Agora és uma das pessoas mais autónomas que conheço.
E tens aquele traço de personalidade que tanto me confunde: a tua memória dos afectos é tão esbatida...Eu, que retenho pormenores que não lembram a ninguém, eu a quem os amigos pedem “vou contar-te isto porque sei que não vais esquecer, por favor lembra-me quando eu claudicar/ precisar”, espanto-me com a tua ausência de quinquilharia de lembrança emocional...Com vinte e poucos anos eu já tinha tantas e tantas gavetas cravejadas de memórias...

Quando o desespero te esmurrou esse rosto, tão suave, pediste-me desculpa e eu não percebi...nada tenho a desculpar-te além do teu desprendimento...E isso não carece de desculpa...Eu estendi-te a mão, declarei-me disponível (como se não o soubesses...) e recuei para tu fazeres o teu luto como preferiste.

Desculpa, hoje deu-me para a pieguice.
Talvez por ter estado recentemente em locais que ambas amámos, em simultâneo ou em tempos diversos.
Talvez por ter visto fotografias do teu crescimento.
Talvez por nunca teres aceite, depois de adolescente, o colo que tantas vezes te ofereci.

Continuação de uma boa estada nessa praia deslumbrante.

Amanhã irei a tua casa regar as plantas que tanto amas.

Um beijinho,

Dora
publicado por floreca às 02:34
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De Dora a 6 de Agosto de 2004 às 12:09
Bom dia, Ognid. Obrigada pelo teu comentário. É uma relação bonita, sim, mas demasiado "desprendida", como já disse. Bom fim de semana :-)


De Dora a 6 de Agosto de 2004 às 12:07
Olá Wind, bom dia :-). Às vezes, e para algumas pessoas com mais incidência do que para outras, é difícil expressar os sentimentos, sim. E também é muito defícil "interpretar" as expressões da outra pessoa...a comunicação tem destas coisas complicadas!


De wind a 5 de Agosto de 2004 às 23:49
ok. Continua na tua, que eu continuo na minha:)


De Fly_away a 5 de Agosto de 2004 às 23:45
Wind, agradeço o voto de confiança mas eu tenho imenso que fazer e troco umas graças por aqui (umas graças sérias, outras mais engraçadas...)Brevemente faremos um encontro de bloguistas e teremos oportunidade de trocar uma conversa real, em tempo real, e sobre assintos reais. ok?


De wind a 5 de Agosto de 2004 às 23:13
Fly-away, não sinto raiva por ninguém:) A mim dá-me forte, mas passa-me depressa;) Se queres uma "trouxa" está aqui. lol. Agora é assim, se queres continuar esta "conversa, só por mail, clica no meu. Aqui não. Quando falo de mostrar os sentimentos é que se há pessoas a quem o podemos fazer, a outras não. Acho que sabes isso:)


De ognid a 5 de Agosto de 2004 às 23:02
Bela maneira de mostrares os teus sentimentos fortes por essa pessoa :) deve ser uma relação bonita, a vossa. Beijinhos Dora.


De Fly_away a 5 de Agosto de 2004 às 22:40
ok wind. Antes de falares sobre eles tens de saber reconhecê-los. Certo? Exemplo: imagina que estas a descrever uma peça de futa a alguém, e descreves um pêssego mas... estás a olhar para uma melancia.... Com os sentimentos, é o mesmo. Se estas a sentir "raiva", não podes descrever... "ansiedade"....


De wind a 5 de Agosto de 2004 às 22:25
Fly-away, comentei só a Dora. Mas sim é difícil.


De Fly-away a 5 de Agosto de 2004 às 21:54
É dificil, wind?


De wind a 5 de Agosto de 2004 às 20:51
Dora , emociona, porque mostrar sentimentos às vezes é tão difícil...:)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Actualizar...

. Lá terá de ser...

. Estamos de volta

. Cumprir calendário...

. Pausa

. Mais uma mudança

. SORTE OU NÃO

. Postais ilustrados - 4

. Esta carta é dirigida aos...

. MIMO

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Dezembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds