Terça-feira, 4 de Maio de 2004

Carta escrita em Papel de Seda

Minha querida Amiga:


Inspirada pela provocação do nosso amigo comum, imbuída do espírito rebelde que partilho com as minhas camaradas de género, não resisti à provocação óbvia. Atirei para o ar e para cima da mesa da tertúlia – E o que é que os homens sabem fazer melhor do que as mulheres? Não sei se me levaste a sério, a avaliar pela tua resposta à séria, mas minha Amiga, era a brincar. Apesar de feminista convicta e confessa, leituras em dia e conversas aprendidas em caminhos de partilhas femininas, eu sei que há coisas que os homens fazem melhor do que nós.

A primeira é o facto de nascerem pequeninos, poderem ser nossos filhos e aprenderem as cores do mundo através do nosso olhar. Depois, mesmo sem saberem ler, nem perceberem nada de psicanálise, apaixonam-se por nós absurdamente, tornando-se cavaleiros de espada de plástico em punho, lindos, sentados no alto do cavalinho Chicco. Já quererem matar o pai, não é prorrogativa deles. Qualquer criança fêmea ou macho pode dar cabo de uma forte masculinidade, com duas semanas de noites mal dormidas…

A outra coisa é a agradável surpresa de poderem ser nossos pais e habitarem em nós para o resto das nossas vidas envoltos em magia e ternura. Alguns homens pais, guardam ainda as nossas memórias e perfumam-nas com o aroma a tabaco suave de cachimbo.

E há mais homens, felizmente. São todos diferentes mas têm algumas características comuns. Uma das coisas que fazem melhor que nós, é falarem com voz grossa, muito mais sensual e melodiosa que as vozes femininas. É poderem usar bigode e barba ou não, e raparem o cabelo e ficarem lindos. É não usarem sapatos de salto agulha e nunca ficarem presos nas pedras da calçada. É só precisarem de comprar uma peça de lingerie de cada vez, e que necessariamente não tem de combinar com a roupa porque não usam transparências. É pedirem que lhes compremos roupa, a trabalheira que nos dá irmos ás compras….É saberem todos os nomes dos dirigentes de futebol, e terem a infinita paciência de nos ensinar isso de cada vez que a Judiciária intervém. É saberem cozinhar pratos complicados para nós, se bem que seja só em dias de festa, e deixarem a cozinha num caos, mas festas assim dá gosto! É fazerem festas nos dias não festivos. É responderem, com olhos doces, depois de uma noitada de despedida de solteiro à pergunta, - Então que tal a festa? - Nada de especial, tinha celulite!

A nossa vida seria um tédio sem eles.

Um beijo
publicado por floreca às 20:37
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Snia a 15 de Março de 2007 às 16:22
Pela maneira como escreve deve ser uma pessoa muito inteligente.


De Fly-away a 5 de Maio de 2004 às 00:59
Seria, seria mesmo um GRANDE tédio.


De Tim Bora a 4 de Maio de 2004 às 22:48
Muito bem, aqui está um post que eleva a auto-estima de qualquer homem. Obrigado Lolita.


De DonBadalo a 4 de Maio de 2004 às 22:43

temos devoção! diria eu, se alguém me preguntasse!


De floreca a 4 de Maio de 2004 às 20:46
Nem saberíamos viver sem eles... têm algo de especial que nos conquista. Não sei bem o quê, mas deve ser tudo isso que contaste;-)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Actualizar...

. Lá terá de ser...

. Estamos de volta

. Cumprir calendário...

. Pausa

. Mais uma mudança

. SORTE OU NÃO

. Postais ilustrados - 4

. Esta carta é dirigida aos...

. MIMO

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Dezembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds