Domingo, 6 de Junho de 2004

À noite

Estou exausta. Escrevo-te agora só para descomprimir um pouco. Porque será que és tu quem me ouve sempre, como se a minha boca se fechasse e eu fosse incapaz de dizer a outros aquilo que é realmente importante? Falo com toda a gente mas só tu me entendes. As minhas respostas encontro-as em ti, as minhas lágrimas só caem quando te escrevo. Choro pouco nestes dias. Já passou o tempo dos grandes desgostos que te contei. Agora a vida passa sem grandes sobressaltos, depois daquela decisão que tomei. Achas que fiz bem? Eu tinha que me afastar. Não tinha? Caramba, preciso de uma resposta. Preciso de ter a certeza. Porque talvez ainda vá a tempo… Talvez ainda seja possível recuperar… o quê? Não se pode recuperar o que nunca foi nosso. Mas talvez se possa recuperar a ilusão. Tu estás calado. Hoje estás particularmente calado. Logo hoje… Não serve para nada estar aqui a contar-te as minhas dúvidas. Vão permanecer dúvidas. Então, até amanhã.

(fecho o caderno, guardo a caneta e apago a luz).
publicado por floreca às 18:13
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De almar a 8 de Junho de 2004 às 18:01
Nilson: obrigada pelo teu comentário e por teres linkado o blog. Iremos certamente fazer-te uma visita. Bjs


De Nilson a 8 de Junho de 2004 às 17:34
Só algumas pessoas é que têm capacidade para nos ouvir... A vida é assim mesmo. Já li várias cartas e acho interessante essa forma de expressão. Linkei as cartas no meu blog para não perder as próximas.


De Kioko a 8 de Junho de 2004 às 16:53
Obrigada, almar. És uma querida!


De almar a 8 de Junho de 2004 às 15:06
Kioko: esperamos o teu regresso, com as dúvidas resolvidas ou não :) Beijinhos


De Kioko_ a 8 de Junho de 2004 às 11:31
O silêncio, por estes dias, tb tem passado por aqui. Espero regressar em breve, sem dúvidas. Beijos.


De almar a 8 de Junho de 2004 às 09:15
António: ssres acéfalo não te resolveria grande coisa. Acho que vais comprar uma caneta nova, enxugar as lágrimas e o caderno e tentar pôr em ordem todas essas perguntas e respostas. Porque a vida é só uma e os dias são curtos. Há que vivê-la ou olhamos para trás com uma terrível sensação de desperdício. Beijos


De Antonio S. a 8 de Junho de 2004 às 00:52
E acabou-se-ma a tinta da caneta e, o caderno está molhado de lágrimas! :-(


De Antonio S. a 8 de Junho de 2004 às 00:51
Faz todo o sentido, queriducha! Tenho respostas para perguntas que não me sei fazer e, sobram-me perguntas às quais não sei dar resposta! Em suma, sou um baralhado! queria ser nestes dias um acéfalo!


De almar a 8 de Junho de 2004 às 00:39
António: acho que deves fazer essas perguntas ao teu caderno. Já viste que o meu não é grande ajuda. Mas como não queres respostas, o melhor é fazeres as perguntas o mais rápido possível. Isto faz sentido? Bjs


De Antonio S. a 7 de Junho de 2004 às 23:53
Almar,achas que sobra aí um cantinho do teu caderno para umas palavrinhas vindas directamente da minha alma? Hoje estava precisado de me fazer umas questões às quais tenho andado a fugir! E não queria resposta nenhuma também!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Actualizar...

. Lá terá de ser...

. Estamos de volta

. Cumprir calendário...

. Pausa

. Mais uma mudança

. SORTE OU NÃO

. Postais ilustrados - 4

. Esta carta é dirigida aos...

. MIMO

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Dezembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds