Terça-feira, 20 de Julho de 2004

re: sem assunto

pela segunda vez o leio, pela segunda vez o mar me invade o verde visionário.

de todas e tantas palavras que trocamos, de todas e tantas palavras que alguma vez eu li e ouvi de todos e muitos amigos, inimigos, conhecidos e desconhecidos, estas, tuas, são decerto as únicas que têm melodia própria, que ficam gravadas para sempre em cada parte de mim.

jamais te poderei agradecer (não, não reclames com o meu agradecimento. bem sei que gostas de me chamar pequenina, de me tratar com aconchego de super homem, mas eu sou crescida também) repito: agradecer as tuas palavras. palavras que não são clichés nem montras fáceis de literatura.
saem de ti como instantes musicais unânimes.

porque tu, inteiro, és único. (soa a cliché, eu sei)

um dia irei a cuba, prometo-te.

*

mar
publicado por floreca às 16:14
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De wind a 20 de Julho de 2004 às 18:42
Bonito:)


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Actualizar...

. Lá terá de ser...

. Estamos de volta

. Cumprir calendário...

. Pausa

. Mais uma mudança

. SORTE OU NÃO

. Postais ilustrados - 4

. Esta carta é dirigida aos...

. MIMO

.arquivos

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Setembro 2005

. Dezembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

. Maio 2004

. Abril 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds